quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

So maybe, I am not able

Não. Definitivamente é um  n ã o.
Ela olhou pro espelho e o reflexo não deixava dúvidas. O olhar não tremeu, a boca não vacilou.
Estava na hora de acabar com isso, deixar pra lá, seguir em frente, esquecer o que quer que tenha vindo.
Esquecer não. Porque pra esquecer, teria de se lembrar. Não que estivesse fazendo esforço para não lembrar ou ainda esquecer. Só que lembrar e esquecer eram palavras que exigiam um determinado empenho de si mesmo. E ela não queria empenhar nada. Aquilo, que não tinha começado ou tido caminho, ainda assim tinha ido longe demais. E antes que virasse a bola de neve de sempre, teria um corte limpo, sem sujeira.
Portanto, era deletar, direto. Sem direito a ir para a lixeira. Apagar completamente da existência, não deixando rastro, lembrança, sentido.
Crime limpo. Sem vestígios. Eles não deixavam suspeitos, certo?
É não, decidido!
E quando aconteceu, quando tudo se foi, fechando a porta devagar, sem pressa, e deixando o frio, ela sentou na cama.
Olhou novamente pro espelho.
E subitamente, ainda sem tremor de olhos ou vacilo de lábios, pensou que, talvez, a resposta fosse o sim, ela que não quis enxergar.
Mas aí, já era outra história...

*Pensando em mudar o template. Alguém tem alguma idéia? Alguém...?

16 comentários:

Aline T.H. disse...

Não empenhar nada é cômodo. Dizer não é muito fácil ou muito difícil. Dizer sim é SEMPRE difícil e temeroso.

E todo crime deixa vestígios, menina. Todos eles, sem exceção, até os considerados perfeitos - mesmo que vestígios perceptíveis apenas pelos experts.

Beijos.

Loira e Morena disse...

Menina, que texto bomm!!!
Me vi em suas palavras, e isso me deixou um pouco pensativa...heheh

Agora me fala onde vc esta que ta um super frio????..Fiquei curiosaaaa....hahahaha

Beijocas da loira

Vida Bailarina disse...

Belo texto! Parabéns!
bjo

Mariana Valente disse...

Amei o texto menina... Voc^, como sempre, me deixa arrepiada só de ler as coisas que vc escreve... Ahhh se eu tivesse o seu talento, hahahahahaha

Estou tentando fechar algumas portas que volta e meia ficam entreabertas... É complicado!

beijos e otimo findi
:)

Flávia disse...

São essas portas que se fecham devagar, sem pressa, as que realmente nos isolam do que tem que ficar pra trás. O "pra trás" deixa de existir sem que a gente senta tanto. Quando percebe, já foi.

Vou pensar num template pra vc ;)

Beijo!

Flávia disse...

errata: sem que a gente SINTA

JP disse...

Não mudes... por favor!

MELISSA S disse...

Sins e nãos não são meros sins e não, né? Dá pra fazer um tratado filosófico só estudando isso...
ps: pode deixar q eu falo pro papai noel encomendar um italiano bem lindo, tipo aqueles no clipe "strani amori" do renato russo... rs Beijos!!!

Gabriel disse...

Template..template..template.. acho que tenho uma ideia

Sisa disse...

Gostei do texto. O melhor dele é que seja lá o que foi longe demais, cabe muita coisa pra gente colocar no lugar e o texto continua fazendo sentido. Eu sou assim, se sinto que cruzei a linha, volto antes de me sentir fuzilada. Covardia? Talvez. Mas sou assim e prefiro me respeitar como sou. Beijinhos!

Monday disse...

e no oitavo dia, Deus criou o talvez ... e a humanidade, de uma certa forma, vem patinando bastante desde o evento ....

quanto ao template, ia te dizer para procurar ajuda da Flavinha, mas ela já se antecipou aí em cima ...

Edyh.çon disse...

Minha primeira vez aqui já foi arrebatadora.
Uau!
Meus parabéns, além de linda escreve muitíssimo bem, e isso não é cantanda, tá?


Um abraço!

Aline Dias disse...

definitivamente é hora de mudar =)
be happy!!!

iara disse...

brilho eterno de uma mente sem lembranças...
pq deletar é o que a gente queria fazer mas o nosso equipamento não sabe. pq seria mais fácil assim, menos doloroso...aliás sem dor. e a gente não gosta de dor.
aprender a dizer não é difícil. mas saber dizer sim par gente mesmo acho que é ainad pior.... belo texto.bj

Cesar Oliveira disse...

belo texto de despedida de um amor. Pungente...

Pavón disse...

Sinceramente, nao creio ser possivel esquecer definitivamente. Tudo que passa por nós nos marca, cria cicatrizes. Podemos ignorar, esquecer jamais. Mas sem duvida, muitos nãos certeiros se transformaram em sins escandalosamente arrependidos...

Beijooooooo

PS. Que tal algo relacionado a sua nova realidade?rss