domingo, 31 de outubro de 2010

Não sei mais..

Três palavrinhas só. Eu aprendi de cor.
Era assim que começava uma famigerada música que eu tive que aprender e cantar por dois bilhões de anos no colégio.
Três palavrinhas.
A música não segue com as três palavras que eu penso hoje em dia, mas ficou na minha cabeça hoje.
Várias coisas acontecem a nossa revelia, como uma música idiota grudada na cabeça, e quando a gente vai ver, fica se perguntando como diabos elas foram parar ali.
Sabe quando a gente para e fica tentando pensar como tudo começou? Foi no primeiro dia de aula? Foi na aula de Religião? Foi quando uma colega de turma cantou sem querer? Ou será que eu simplesmente estava cega e distraída demais pra perceber que o que eu não queria que acontecesse estava acontecendo?
E por mais que tu te esforces pensando quando aconteceu, não consegues identificar o momento exato.
Porque coisas acontecem a tua revelia. E não adianta gastar uma madrugada em debates mentais sobre o fato delas serem ou não reais só porque tu te recusas a aceitá-las.
A bandinha canta que 'não te dizer o que penso já é pensar em dizer'.
Então, tu tens de conviver com as três palavrinhas, e decidir se as usa com um ponto de interrogação ou exclamação no final.
Vamos lá, tu consegues..

5 comentários:

Troll disse...

Não! Sei! Mais!
Pq de vez em quando, não há essa coisa de "enfatizar demais".

Guilherme Franco disse...

vamos lá, tu consegues...
É! Gosto dessa pergunta, como começamos?! E gosto de não responder...
Mas gosto dessa pergunta, tem algo que somos hoje,,,

Jhennifer Cavassola disse...

Saudades daqui demais rsss..
Eita que continua maravilhoso seus textos, parabéns!

Fiz uma postagem de interesse de todos os blogueiros.

Beijos

Cassia disse...

Parabéns pelo seu espaço


visite-me também
verdorinvisivel.blogspot.com/

Guilherme Franco disse...

...se tu quer, como sonhar?