segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Come and get me

Dejá vu é uma coisa engraçada.
Aquela sensação de que já vivenciaste aquele suposto único momento.
Mas dejá vus também acontecem quando vês uma mesma cena se repetir, só que em outro contexto.
Ou melhor, quando te dizem as mesmas coisas, te fazem as mesmas críticas do mesmo jeito, no mesmo sentido.
É de refletir. E refletir é uma palavra velha e antiga, mas que sempre é nova, porque tu sempre a usas de uma maneira diferente.
Tu paras, refletes e vês que não queria ter aquele dejá vu. Querias que fosse diferente.
E diferente é um novo ano. Nem que seja diferença de número.
Então, devido a isso, eu não quero mais estar de manhã, depois de uma noite que deveria ter sido legal, ouvindo alguém falar sobre as minhas coisas erradas e pensar que tô ouvindo o meu mais-do-mesmo. Que eu posso vir a ter outro dejá vu assim.
Eu não quero mais mais-do-mesmo.

De modo que não é uma mudança de número que vai te fazer mudar.
Mas saber que tem outros 365 dias pra não ser igual é bom.
A minha porta tá aberta, 2010, e tô deixando a luz acesa...

* Espero que tenham tido um bom Natal, e um Ano que venha melhor ainda!

7 comentários:

Ivan disse...

Tenho dejá vu quando te leio...

Menina Misteriosa disse...

Esse "mais-do-mesmo" cansa.
Mas a repetição é porque alguém quer te mudar? Ou porque você quer ser diferente?!
Também acredito que o diferente acontece todo dia, a cada segundo. Precisamos nos lembrar disso com mais frequência!
(e o título, é perfeito!)
beijos

Jhennifer Cavassola disse...

Nós abriremos o livro. Suas páginas estão em branco. Nós vamos pôr palavras nele. O livro chama-se OPORTUNIDADE e seu primeiro capítulo é o dia de um feliz ano novo.

Maldito disse...

Desejo tudo em dobro pra você!

Flávia disse...

Feliz Ano Novo, Tay!

com déja vus, sem déja vus, igual mas diferente.

Um beijo!

VALTER FIGUEIRA disse...

Preciso mudar nesse ano
não ser mais o mesmo
um abraço

Aquino disse...

Mais um execelente texto.


Só pra avisar, tem texto novo no meu canto! ;)