quarta-feira, 22 de abril de 2009

E eu perdi as chaves, mas que cabeça a minha...!

Perdida, andando, pensando, viajando.
Seguia reta, com duas mil coisas em cada mão. Bolsa, óculos, livro, pasta, casaco. Olhando pra frente, vendo um nada mental.
Quando foca, um perfil conhecido, que pára e olha.
Ela segue, como se fosse de pedra, mas dentro, um turbilhão de coisas, dentre elas, nervoso, excitação, medo, expectativa. E a consciência. Tudo pode faltar, mas a sua consciência, aquela crítica, aquela ácida, aquela que não lhe deixa viajar para tão longe, tornando a volta dolorosa ou impossível, sempre está lá.
Passa, pára, abraça, dá beijo, conversa, convida.
Vai embora, achando que deveria ter feito mais. Mas sem saber o quê.
E a consciência? Segue junto, calando-se subitamente.

8 comentários:

Cogumela =) disse...

Por onde andas mocinha? (posição geográfica)

Não sei se é a virada de estação, o ano ou uma fase... as coisas andam meio vazias para mim tbm.

Beijo =*

Aline Dias disse...

Lembra a canção que Adriana canta...(?!)

Fabio Fernandes disse...

Sua consciência apenas se satisfez com sua atitude..
E você fez o quê pôde, não se cobre pelo que não fez.

Bjokas..

mc disse...

belissimo blogue.

Manoel José de Santana(Manoel Limoeiro) disse...

Amiga meus parabéns pelo seu trabalho. Sou de Recife-PE. E vou ser seu primeiro seguidor do seu blog, pra me é uma honrra. Espero que vc seja a minha seguidora do meu blog. Um abraço de Manoel Limoeiro.

Obrigado amiga, tenha um ótimo final de semana fica com Deus. Um abraço de Manoel limoeiro de Recife-PE.

minicontosperversos disse...

Perdeu as chaves?

Joga fora o cadeado

Mustafa Şenalp disse...

Çok güzel site.:)

Guilherme Franco disse...

ao menos ainda tens consciência