quarta-feira, 21 de abril de 2010

And you can tell everybody

Eu tenho uma caixinha preta.
Ela não tem nada demais. Não é especialmente bonita, nem valiosa. Na verdade, é até bem rasca. Tem as beiradas lascadas, a superfície arranhada e é áspera por dentro.
Um verdadeiro horror, mas eu nego pra quem perguntar.
Já nem lembro em que momento a caixa passou a fazer parte das minhas coisas. Só parece que sempre esteve lá.
E eu não consigo deixar de colocar coisas dentro da tal da caixa. É algo meio mórbido, sabe.
Pego um origami lindo que ganhei, jogo lá dentro, segundos depois olho, e o belo formato se desfez.
Guardo um docinho, e quando vou comer, ele está com um gosto estranho.
Coloco um perfume, e puft!, o cheiro se torna algo meio estranho, não de todo ruim, mas nem um pouco bom.
Flores então...! Nem contarei o que acontece com essas formosuras.
Tudo que eu ponho ali fica meio que imprestável, ela tem esse poder. E olha que eu já quebrei a minha cabela tentando entender o porquê.
Mas apesar de ser quase inútil e me dar muita dor de cabeça, eu simplesmente não consigo me livrar da caixa.
Pra onde eu vou, ela vai comigo, um peso nos meus pertences. É um elefante branco, que eu não paro de encarar, mas que sigo negando que me causa transtornos. Basket case.
Mas será que 'ela' tem culpa?
Ou serei eu a culpada por insistir em querer utilizá-la quando, invariavelmente, ela arruína com tudo?
Pobre da caixa. Um dia eu cheguei a acha-la bonita e indispensável. Hoje ela é um peso.
Acontece com os melhores objetos.

6 comentários:

Nanda Nascimento disse...

Adoro essas coisas que se tornam parte de nós....na maioria das vezes temos consciência da sua inutilidade, mais o que importa é o que elas nos representa.

Beijos e flores!

Sra. Sonhadora disse...

Às vezes nem notamos, mas carregamos coisas mais inúteis ainda na nossa vida... É preciso livrar-se delas. Visite meu blog: http://mudandomeuviver.blogspot.com

BelaCavalcanti disse...

E quando caixa é uma parte sua que vc quer se livrar e nao consegue??? Pavor? sooo sad :(

Aquino disse...

A culpa é sua.
Sempre é uma questão de escolha.

Tô sempre por aqui. Beijos!

Troll disse...

Acho inevitável, sabe? Todos temos nossos momentos às avessas com caixas desse tipo.

Acho que vale é superar a caixa e jogá-la fora. A necessidade dela precisa ser de curta duração, ou é problemática demais.

BelaCavalcanti disse...

Mas a caixinha adora tanto o seu dono malvado :(((

Ele nao deve jogá-la fora. Deve ter paciencia... ela só é um tanto ciumenta. Mas aprende...